Árbitro inglês se declara homossexual, saiba mais
× Famosos Amador Esporte Sexo Modelos Variedade
notícias
CAMG
boytoy
vídeos
  • VARIEDADE
  • O árbitro Ryan Atkins se tornou o primeiro árbitro de futebol a declarar abertamente que é homossexual na Inglaterra. Atkins, de 32 anos, se revelou em entrevista para a Sky Sports e ressaltou a importância que as pessoas se sintam bem consigo mesmas para terem o melhor desempenho possível na sua profissão. É bom lembrar que na Inglaterra os árbitros são profissionais. A Football Association (FA) e a entidade que dirige os árbitros ofereceram todo suporte a Atkins e ressaltaram a importância de abraçar a diversidade no esporte.



    Atkin é árbitro na National League North e South nesta temporada, que são níveis da sexta divisão inglesa, além de ser quarto árbitro em jogos da Football League (entidade que comanda a segunda, terceira e quarta divisão inglesa). Ele já foi auxiliar em jogos da Football League, incluindo jogos da Championship, a segunda divisão inglesa, mas quer ganhar experiência como árbitro principal para focar nessa função, que é a que prefere.



    “A declaração de Ryan marca um momento importante no esporte e reforça o fato que arbitrar é realmente aberto a todo mundo”, afirmou Neale Barry, responsável pelo desenvolvimento da arbitragem. “Ele acredita que as pessoas felizes sendo quem são têm um desempenho melhor e eu não posso concordar mais. Nosso modelo é apoiar todos os árbitros, ajudar seu desenvolvimento, maximizar o seu potencial e, acima de tudo, ajudar a garantir que suas experiências sejam positivas”, declarou ainda o dirigente.



    “Exemplos são importantes para mostrar que ser gay e se interessar por futebol não são mutualmente excludentes”, afirmou Atkins em entrevista à Sky Sports. “Homofobia ainda é um problema, mas as coisas estão melhorando o tempo todo. Você pode mudar o jogo e a cultura ao mudar a sua mente. Os árbitros são criticados por um grande número de razões, mas a sua orientação sexual não pode ser uma delas”.



    “Eu nunca fui vítima de homofobia, mas eu sei que outros foram. O maior desafio que eu devo encontrar no futuro sendo um árbitro abertamente gay é potencialmente ter que lidar com homofobia que pode vir de jogadores, torcedores e possivelmente até de colegas da arbitragem, embora até agora eu tenha descoberto que os dirigentes no futebol tem mostrado a mente aberta. É algo que o esporte pode se orgulhar”, contou Atkins.



    “Ser gay não importa no contexto de arbitragem de um jogo de futebol”, afirmou Atkins. “Mas se eu estou falando sobre igualdade e diversidade, então eu vou mencionar que eu sou gay porque é relevante. É importante ser quem você quer ser e ser aceito por quem você é”, explicou.



    Mike Riley, diretor do Professional Game Match Officials Limited (PGMOL), entidade que dirige a arbitragem profissional na Inglaterra, elogiou a atitude de Atkin e também a sua postura profissional. “Com o apoio contínuo da FA e dos treinadores da PGMOL, ele tem uma grande oportunidade de realizar suas ambições e arbitrar na Football League e Premier League”, afirmou Riley. “Nós estamos orgulhosos de apoiá-lo m enfatizar que, em qualquer caminhada da vida, as pessoas funcionam melhor quando elas podem ser elas próprias, que é uma mensagem muito poderosa”.



    Robbie de Santos, chefe de campanhas na Stonewall, entidade que luta por direitos iguais para a comunidade LGBT, comemorou o fato. “Nós estamos felizes que Ryan Atkins se sinta capaz para abrir a sua sexualidade. A história de Ryan ressalta apenas o quão importante é que haja aliados que estão dispostos a se levantar pela inclusão da comunidade LGBT em todos os níveis do esporte. Ele é exemplo inspirador e sua decisão de se revelar irá, sem dúvida, dar a outros a confiança para serem eles mesmos no futebol. Os exemplos que se apresentam e falam sobre suas experiências em público são cruciais, especialmente para jovens LGBT”, afirmou.



    O apoio da FA e da entidade que dirige a arbitragem profissional na Inglaterra é essencial. Um profissional tende mesmo a render mais se sente a liberdade de ser quem é e não ser perseguido por isso. Vale para sexualidade, vale para etnia ou para religião. É importante que as entidades que dirigem o futebol deem o suporte a quem quiser falar abertamente sobre sexualidade, porque essa é uma forma importante de combate à homofobia e ter no futebol um esporte mais aberto e diverso a quem quiser.



     



    Ppor: Felipe Lobo/trivela



     

    Atenção: As imagens abaixo contem nudez e são proibidas para menores de 18 anos, se você não for maior de idade não continue descendo essa página, obrigado.

     

     


    VIP Fest - Em outubro a VIP Fest vai provar que Sergipe é mesmo a terra da fantasia, vista sua armadura e vem para festa! compre ingressos no Sympla: https://goo.gl/rTdLp5

    vídeos

    Piscina na casa de João Pedro
    19:40 min
    Engasgando com a rola do negão
    21:2 min
    Troca troca com o mulato
    32:47 min
    Vingança contra o tatuado 2
    4:50 min
    Maratona Recife - Primeira Suruba
    31:16 min
    Espiando o cafuçuzão no banho
    25:50 min
    Big Brother Rafa Garcia em orgia
    22:7 min
    Jogador de Rugby Tim Ooakes
    10:48 min
    Hétero - 18 anos sem experiencia
    12:50 min
    Kyler bastidor
    21:41 min
    Mandando alow pros brothers
    7:22 min
    Cleber moreno
    21:43 min
    Ator Elam Lima pelado em filme
    0:54 min
    Youtuber Banho de calção
    5:17 min
    Brad Hollibaugh sexo
    22:3 min
    Cafuçu simpático
    7:0 min
    Chupando gostoso de boné 2
    22:48 min
    Deu para o homem aranha
    1:19 min
    Joaquim Ferreira na peça 23 cm
    2:3 min
    Jogadores pegando
    0:38 min
    Olha a jeba do garoto
    3:1 min
    Servindo o bombado
    10:52 min
    Porta garrafas
    1:19 min
    Rabo gostoso da favelas
    3:5 min

    notícias relacionadas

    Parada Gay no Rio leva milhares de pessoas à praia de Copacabana
    Televisa exibe primeiro beijo gay em suas novelas
    Rafael Zulu dá detalhes sobre namoro com Samuel de “O Outro Lado do Paraíso”
    Ghilherme Lôbo, ator que viveu gay em curta estará em “Malhação”